Farmacêutica Basi e Beta-i lançam programa de inovação para encontrar novas soluções terapêuticas nas áreas de oncologia e imunoterapia

Farmacêutica Basi e Beta-i lançam programa de inovação
para encontrar novas soluções terapêuticas
nas áreas de oncologia e imunoterapia

O projeto Basi Innov.Bio.Tech procura parcerias estratégicas no setor de inovação farmacêutica para desenvolver dois projetos-piloto, unindo startups de todo o mundo à farmacêutica portuguesa 

Programa de inovação aberta é mais um passo no posicionamento estratégico da Basi nas áreas de oncologia e imunoterapia

 

Na sequência do seu investimento contínuo em inovação e investigação científica, a Basi uniu-se à consultora de inovação colaborativa Beta-i para lançar o projeto Basi Innov.Bio.Tech, um programa de inovação aberta que vem desafiar startups de todo o mundo na área de Pharma & Healthcare a unir forças com a farmacêutica portuguesa, para o desenvolvimento de projetos-piloto capazes de responder aos desafios das áreas de Oncologia e Imunoterapia. 

 

Segundo a Organização Mundial da Saúde (WHO), 1 em cada 6 mortes a nível global está relacionada com cancro. De acordo com a Global Cancer Statistics em 2020, em todo o mundo 19,3 milhões de novos casos de cancro foram diagnosticados e 9,9 milhões de mortes foram associadas a esta complexa doença. Ainda, são previstos 28,4 milhões de novos casos oncológicos até 2040 - um aumento de 47% relativamente a 2020, impulsionado pelo crescimento e envelhecimento da população mundial. 

 

A imunoterapia é o tipo de tratamento que se baseia na manipulação e educação do sistema imune – os mecanismos naturais de defesa do nosso corpo - para que este combata doenças. Na última década, esta terapia conta com múltiplas aprovações de medicamentos para entrada no mercado na área de oncologia, com uma crescente e esperançosa aplicação na clínica e com 3 investigadores galardoados com o prémio Nobel da Medicina por trabalho desenvolvido nesta área. Em paralelo e em associação com este crescimento, a imunoterapia tem sido progressivamente estudada e aplicada em outras doenças, como é o caso de doenças autoimunes - que atualmente afetam cerca de 4% da população mundial (The National Stem Cell Foundation).

 

Tendo em conta este cenário de elevado impacto social, económico e cientifico, o programa Basi Innov.Bio.Tech surge para potenciar parcerias estratégicas entre a Basi e startups inovadoras de todo o mundo que estejam a desenvolver novos medicamentos inovadores nestas áreas-chave para a vida de tantos doentes. Através da gestão técnica da Beta-i, o programa teve início com o processo de investigação global das soluções, a partir da base de dados da consultora e de pesquisas personalizadas. A Beta-i está a selecionar neste momento cerca de 15 projetos para conversas exploratórias e de alinhamento com a Basi, a serem realizadas ainda no mês de março, de modo a selecionar até 5 startups para o Collaboration Design Print que acontece no final do mês. Desta etapa do processo sairão as 2 startups parceiras para desenvolvimento conjunto de soluções, a serem apresentadas no próximo mês de Agosto.

 

A farmacêutica Basi é uma empresa do FHC Group, um dos mais relevantes grupos empresariais do setor farmacêutico em Portugal, com atividade multinacional e com mais de 600 colaboradores em empresas localizadas em Portugal, Espanha e em vários países africanos. A Basi, com sede em Mortágua, é responsável pela investigação, desenvolvimento e produção dos mais de 200 medicamentos no portefólio do grupo. A empresa conta com mais de 270 colaboradores e tem presença e atividades globais em mais de 60 países, em 4 continentes.

 

Segundo Catarina Cardoso, Diretora de Investigação, Desenvolvimento e Inovação (R&DI) da Basi: “A Basi e o FHC Group têm assumido continuamente atividades de R&D como uma área estratégica do grupo, sendo a inovação um pilar importante da sua atividade que permitiu criar um portfólio robusto de medicamentos para necessidades médicas essenciais. Recentemente, concluímos que estamos em posição de participar e investir ativamente em áreas terapêuticas com maior impacto na qualidade de vida das pessoas, como a oncologia e imunoterapia. Com este programa com a Beta-i, focamo-nos nestas duas áreas-chave, na expectativa de encontrar projetos que possam trazer esperança para doentes oncológicos e com doenças autoimunes. Acreditamos que várias oportunidades para a próxima geração de cuidados de saúde podem ser aceleradas e alcançadas através da relação estreita com outras empresas, grupos de investigação inovadores com ideias disruptivas, centros de I&D e universidades.

 

A farmacêutica escolheu a Beta-i para o desenvolvimento do programa por acreditar que a consultora de inovação partilha desta mesma visão. “O universo de Pharma & Healthcare é uma das nossas principais áreas de conhecimento. Esta é uma das indústrias onde temos vindo a trabalhar continuamente com empresas e instituições dentro e fora de Portugal, o que nos permite ter a capacidade técnica para gerir um programa de inovação aberta e colaborativa deste tipo com uma rede internacional de startups de referência para o desenvolvimento de projetos-piloto em conjunto com a Basi”, destaca o Co-Fundador e CEO Global da Beta-i, Pedro Rocha Vieira. 

 

Recentemente, foi anunciada a parceria entre a Basi e a Targtex, startup que desenvolve uma nova terapia local para o tratamento de Glioblastoma Multiforma (GBM), o tipo de tumor cerebral mais agressivo e atualmente sem opções terapêuticas eficazes disponíveis no mercado. A Basi pretende continuar a desenvolver parcerias estratégicas com startups inovadoras que possam emergir do programa Basi Innov.Bio.Tech.



Website do programa para + info: https://basi-innovbiotech.com/